Jogos e brincadeiras como prática pedagógica inclusiva

O ato de brincar é essencial para o desenvolvimento físico e social da criança, e o presente trabalho tem como objetivo mostrar a importância dos jogos e brincadeiras na educação especial, como forma de aprimorar o desenvolvimento físico social, cognitivo e inclusivo das mesmas, por se tratar de um universo próprio destas. No que concerne à metodologia utilizada, para a busca de soluções ou de situações aplicáveis ao caso, será embasada na técnica de pesquisa bibliográfica, onde o objetivo geral é apontar a importância desta ferramenta como recurso pedagógico facilitador no processo de ensino aprendizagem. Deste modo será considerada a opinião de diversos autores, como KISHIMOTO e VIGOTSKI que citam em suas obras a importância dos jogos e brincadeiras na construção do aprendizado de crianças, inclusive as com necessidades especiais, através da mediação do professor com as crianças, na busca de seu desenvolvimento, utilizando esta ferramenta. Conclui-se que é primordial o aperfeiçoamento deste recurso pedagógico e sua aplicação no cotidiano escolar, uma vez que este é indispensável para formação das crianças, é fundamental também o aperfeiçoamento e conscientização do professor para estas práticas, que os direcionarão na construção do saber infantil, visto que este serão os mediadores destas “brincadeiras”, então deverão estar cientes da importância que estas têm para o desenvolvimento de seus alunos.

PALAVRAS-CHAVE: Jogos. Brincadeiras. Educação Inclusiva.