A educação especial inclusiva aos alunos dotados de altas habilidades no Brasil: um breve histórico conceitual

A concepção inclusiva de educação prega a equidade em relação à experiência educacional para toda heterogeneidade que compõe o alunato brasileiro. De acordo com estas perspectivas, a modalidade Educação Especial é responsável pela adequação do ambiente escolar, material e imaterial, aos alunos portadores de deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e superlotação. Muitas vezes, as altas habilidades são consideradas como um bem que o seu portador será capaz de gozar plenamente ainda que sem atendimento especializado. Porém a capacidades destes indivíduos são prementes enquanto capital intelectual necessário para sucesso no atual estágio tecnológico contemporâneo, o seu não proveito em prol do bem comum, além de um desperdício de potencial, incorre no risco de vê-lo utilizado em ações nocivas e/ou, até, criminosas. Assim, o presente trabalho busca compreender o estado atual das pesquisas e produções acadêmicas acerca da educação inclusiva dedicada aos alunos dotados de altas habilidades.