A importância da enfermagem gerontológica no cuidado com a saúde mental do idoso

A posição do idoso na sociedade durante a evolução da humanidade variou de cultura para cultura. Nas últimas décadas o bem-estar do idoso tem sido tema recorrente devido ao crescimento notório desta população a nível mundial e sua maior expectativa de vida. A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) elaborou diversos documentos que dispõem metas e projetos para a proteção e cuidado com o idoso. A legislação brasileira acompanhou a evolução mundial através de seus Decretos e Leis, sendo o principal documento legal, o Estatuto do Idoso que entrou em vigor no ano 2003. A Organização Mundial a Saúde (OMS) afirma que apesar da ampliação da expectativa de vida dos idosos muitos encontram-se com variados tipos de dificuldades sendo as doenças que afetam sua saúde mental o principal motivo de perderem sua independência. O enfermeiro gerontológico é o profissional capacitado para o cuidado diário com os idosos acometidos por doenças mentais, melhorando a qualidade de vida do paciente através de conhecimentos técnicos-práticos, para a correta tomada de decisões e atuação consequente nas mais diversas situações. O presente trabalho é desenvolvido através de pesquisa bibliográfica na literatura nacional e internacional, tendo como objetivo estudar a evolução histórica da posição do idoso nas diferentes sociedades, analisar a principal legislação internacional e nacional de amparo ao idoso, identificar as principais doenças mentais que afetam os idosos e por derradeiro ressaltar a importância da enfermagem gerontológica na manutenção e cuidado com o idoso que sofre de doenças mentais.

Palavras-chave: Idoso. Saúde mental. Enfermagem gerontológica. Proteção ao idoso.