Importância do tratamento com hipotermia logo após o nascimento

A hipotermia terapêutica é usada nos recém-nascido dentro das 6 horas de vida e com idade gestacional igual ou maior que 35 semanas, podendo durar o tratamento até 72 horas para quem tem encefalopatia hipóxica-isquêmica ao nascimento. Diante do exposto, foi desenvolvido a seguinte questão norteadora: Qual a importância do tratamento com hipotermia terapêutica e os prováveis danos causado no neonato com diagnostico de encefalopatia hipóxico-isquêmica ao nascimento nas unidades de terapia intensiva e maternidade? O principal objetivo deste artigo na neonatologia é demostrar a gravidade da encefalopatia hipóxico-isquêmica e o tratamento dado pelos profissionais da saúde utilizando a hipotermia induzida e se é importante ou não para o recém-nascido usar essa técnica neuroprotetora oferecida ao neonato. Para alcançar o objetivo proposto realizou-se uma revisão integrativa de literatura, constituídos de livros, artigos científicos nacionais e internacionais, manuais do Ministério da Saúde, utilizou-se como fonte de busca as bases de dados da LILACS, Pubmed, Medline, moreirajr, Scielo e Bireme, dando prioridade para estudos do período de 2006 a 2018. Os resultados encontrados indicam que todos os neonatos que têm encefalopatia hipóxico-isquêmica precisão iniciar o tratamento o mais rápido possível para a diminuição ou tratar as lesões causada pela asfixia, iniciando nas primeiras horas de vida. Conclui-se que é essa técnica deva ser prioridade na unidade de terapia intensiva e maternidade por que quando utilizado corretamente e dentro do tempo adequado por profissionais capacitados é capaz de melhorar o prognostico do neonato submetido há essa técnica.