O Gênero Textual Música Como Auxílio Para O Desenvolvimento Do Letramento Social E A Percepção Da Visão Esteriotipada Da Figura Feminina

A música é um gênero textual que promove a comunicação humana através da disseminação de diversos discursos que muitas vezes enfatizam estereótipos equivocados de determinada identidade social, fazendo com que a sociedade seja influenciada por tais discursos. Deste modo, o presente artigo tem por objetivo conhecer como o gênero textual música pode contribuir para o desenvolvimento do letramento social de alunos do ensino médio e, consequentemente, a capacitação dos mesmos para que sejam capazes de perceber os estereótipos presentes em letras musicais que denigrem a imagem da mulher. Busca-se enfatizar sobre a necessidade da formação cidadã de nossos alunos para que possam difundir a igualdade social de gênero, bem como, repugnar qualquer tipo de preconceito. A metodologia adotada para a realização do nosso estudo baseia-se em pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico, em que foram realizados estudos acerca do gênero textual música e sua relação com o letramento social de alunos do ensino médio. Foram realizadas análises panorâmicas de algumas letras musicais que desvalorizam a figura feminina, muitas vezes utilizando estereótipos conhecidos socialmente, incitando e instigando o público ouvinte a difundir na sociedade a desvalorização da mulher. Para a análise das informações encontradas nas letras musicais foi tomado por base os estudos de autores como, Teles e Melo (2003), Amorim e Barros (2014), Dallery (1997), De Souza e Baldwin (2000). Os estudos realizados demonstram que diversos artistas musicais fazem uso de discursos machistas relacionados à figura feminina demonstrando-a como um ser objetificado, vulgar, dependente, inferior e marginalizado. Os estudos apontam ainda que a análise de letras musicais contribui eficientemente para o letramento social dos alunos, uma vez que são instigados a analisar minuciosamente os discursos presentes nas músicas, fazendo que se tornem seres letrados, capacitados para fazer também a leitura social.