Orientador educacional: a teoria e a prática são possíveis?

Esta pesquisa teve como base a prática dos orientadores educacionais de algumas escolas públicas da cidade de Gurupi/TO e tem seus objetivos centrados na observação de suas atividades. Foi feita a análise de seus serviços de Educação e Orientação Educacional, que norteiam suas práticas, podendo ou não ser revelada por meio de uma perspectiva complexa da sua atuação. A teoria foi fundamentada na complexidade, apresentando conceitos indispensáveis na abordagem da atuação do orientador na escola. A metodologia fundou-se na conjectura da investigação qualitativa, cujos fundamentos estão na teoria qualitativa, elevando a proposta de conhecimento como natureza construtiva, dando veracidade à pesquisa. Teve como coadjuvante três orientadoras de três escolas distintas. Nossos objetivos metodológicos são: Conversa informal, questionários, entrevista com os docentes, professores e orientadores, na finalidade de que as informações encontradas nos dessem uma base sobre o enlace entre a teoria e a prática do orientador, bem como o papel da escola nesse processo, propiciando meios para melhoria na aprendizagem do aluno.

PALAVRAS-CHAVE: Orientação educacional. Orientadores. Complexidade da orientação.