Propostas de atuação profissional do assistente social junto aos usuários de psicoativos

O presente trabalho faz uma apresentação dos desafios e o posicionamento a ser adotado pelo Assistente Social inserido no cotidiano de enfrentamento aos problemas relacionados ao uso de psicoativos (drogas). O problema a ser analisado diz respeito ao posicionamento do profissional do Serviço Social frente às demandas referentes à saúde mental e aos direitos dos usuários de psicoativos. Consideramos a orientação do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) na busca pela compreensão e alimento de um posicionamento crítico e livre de preconceitos frente aos encaminhamentos que são apresentados a este profissional. A apreciação foi fundamentada em uma revisão bibliográfica que resume, analisa e discute informações já publicadas. O trabalho apresenta, a luta frente à influência marcante de uma ideologia conservadora, sugerindo uma atuação comprometida com o projeto ético e político do Serviço Social. Assim, busca-se em primeiro lugar um profissional que visa trabalhar para a garantia dos direitos, considerando esta a principal missão de um Assistente Social.
PALAVRAS-CHAVE: Política Nacional sobre Drogas, Assistente Social, Uso de psicoativos.