Os bastidores da Educação Física na escola pública paulistana: a percepção da realidade cotidiana

DANIEL TEIXEIRA MALDONADO

O objetivo deste estudo foi compreender como os bastidores do cotidiano escolar público influenciam a prática pedagógica dos professores de Educação Física (EF) da rede municipal de São Paulo, os quais atuam em 37 escolas de Ensino Fundamental da Diretoria Regional de Ensino (DRE)-Penha, na zona leste da cidade. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com amostra não probabilística intencional composta por 79 professores de EF e 56 gestores (diretores e coordenadores pedagógicos), cujas informações foram coletadas por meio de entrevista, tendo como roteiro aspectos que o entrevistado classificava, numa escala de 1 a 7, como aqueles que dificultavam ou facilitavam a efetivação da prática pedagógica do professor de EF. A análise estatística foi realizada com o auxílio do software SPSS, versão 21.0, e os resultados foram apresentados de acordo com a frequência, porcentagem, média e desvio padrão. Foi utilizado o teste U de Mann-Whitney com nível de significância de 5% para comparar as respostas dos seguintes grupos: a) profissionais formados até a década de 80 e formados na década de 90 em diante; b) profissionais com até 10 anos de experiência na mesma escola com aqueles com mais tempo de experiência; c) profissionais com até 10 anos de experiência na rede municipal com aqueles com mais tempo de experiência; d) profissionais que atuam em escolas da periferia da DRE com os que atuam em regiões centrais; e) professores de EF e gestores. Questões como baixa remuneração, precárias condições de trabalho, intensificação do trabalho docente e controle profissional dificultavam a prática pedagógica e estavam presentes diariamente no cotidiano dos professores, destas, quase todas estavam relacionadas aos aspectos de ordem sociopolítica, cultural, institucional e organizacional, sem que os professores de EF consigam controlar uma parte considerável desses aspectos. Em contrapartida, fatores relacionados com a organização da rede de ensino, da escola e uma didática reflexiva facilitavam a prática pedagógica. Não houve diferença significativa na percepção dos grupos sobre a maioria dos fatores comparados e as que foram identificadas estavam ligadas ao cargo ocupado pelo entrevistado. Foi concluído que é necessário compreender a complexidade do cotidiano escolar público para propor políticas públicas que possam melhorar a qualidade da Educação por meio da melhoria da remuneração e das condições de trabalho do professor de EF, da diminuição da intensificação do seu trabalho e do aumento de sua autonomia pedagógico-profissional.

Participe você também da maior rede acadêmica da Educação Física Escolar. Entre em contato se tiver mais dúvidas.

rebescolar@rebescolar,com

 

Tel. +55 (11) 98508-7766

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon

Bottom

Top