UMA ETNOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE COMPREENSÃO DAS CONCEPÇÕES ESTABELECIDAS PELOS AGENTES ESCOLARES PARA OS EPISÓDIOS DE VIOLÊNCIAS EM DUAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE GRAVATAÍ/RS

Gabriel Gules Goularte; Fabiano Bossle; Tiago Nunes Medeiros; Leandro Oliveira Rocha

O presente estudo, um recorte da dissertação de mestrado intitulada “Violências na Escola: uma etnografia em duas escolas da Rede Municipal de Gravataí” apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano/UFRGS, tratou de analisar a concepção sugerida pelos professores de Educação Física e membros das equipes diretivas para o entendimento das manifestações de violências e as possíveis repercussões que fenômenos desta ordem causam no contexto da escola a partir de uma etnografia realizada em duas instituições de ensino no ano de 2014. Para tanto, propomos realizar a interpretação das informações coletadas procurando estabelecer um mosaico que compusesse a visão dos agentes escolares para a convivência das instituições de ensino e seus processos de escolarização estabelecidos a partir da aproximação com as realidades singulares dos bairros onde estão inseridas. Como principais marcadores das interferências de violências identificadas pelos participantes do estudo, destacamos o tráfico de drogas e o desfavorecimento social.

Participe você também da maior rede acadêmica da Educação Física Escolar. Entre em contato se tiver mais dúvidas.

rebescolar@rebescolar,com

 

Tel. +55 (11) 98508-7766

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon

Bottom

Top